terça-feira, 20 de setembro de 2011

Shallot

Eu não soube lidar com a minha própria vida.
E não sei lidar nem com a minha morte.
Que bosta de ser humano eu sou?

É porque não é a hora de morrer.
E quando é a hora de viver?

3 comentários:

J.F.S. disse...

O que não se sabe se aprende. Não há pressa para o fazer, acreditar no aprender é importante. Agora descobrir onde e como aprender não é uma coisa que seja fácil porque existe informação demais eu digo que isto da informação é desinformação. Existe uma guerra aí fora em que a desinformação é um instrumento poderoso. Enfim adiante, eu sinto que aprendi essas coisas da vida da morte com um especialista unico na area espiritual 'Osho'. Este senhor foi (faleceu faz anos) e continua a ser um dos mais poderosos do planeta a seguir a Jesus (também um homem especial e poderoso). Claro que existe uma desinformação em relação a este ex professor (univers. em filosofia. Quando estive em Curitiba por alguns dias (gostei muito mesmo) entrei na maior livraria da cidade e comprei 'O Passaro em Voo' conversas sobre Zen. Este não é bem um livro para se iniciar a ler sobre o que o Sr. Osho palestrou, aconselhava mais começar por 'Inteligência' seguido por 'Intuição' temas descritos com clareza e profundidade, com risos à mistura. Eu adoro aprender não o que me é imposto mas por minha escolha. Acredito na 'meditação' que para mim é a cura diária do da poluição exterior. ''Raises na terra e asas para voar'' beijuuuuu.

J. Arruda disse...

A hora de viver é agora.

Mesmo que muitas vezes não encontramos motivo nas coisas grandes, podemos encontrar motivo nas coisas pequenas, que sempre nos rodeiam e sempre nos rodearão, enquanto for necessário.

Eu ainda acredito na vida, mesmo quando as outras pessoas não acreditam nela, na minha vida tão presentemente inexorável e indestrutível, e acredito que todas as vidas são tão indestrutíveis quanto a que sinto correr em minhas veias, pois é mais forte do que qualquer sentimento, pois une todos em uma só abstração tão concreta que me faz duvidar até da morte.

Eu acredito na vida.

Leonardo Schunk disse...

Tô enchendo a cara de rivotril, mas tô vivo e passando por aqui...
Keep Walking Brenda.