terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Can you not recognize a soul already dead?

"A vida é linda.". - Quantas vezes já nos deparamos com essa afirmação clichê e que para muitos, não passa de uma piada vinda de quem não tem preocupação nenhuma? Pois é, mas como todo mundo diz, o clichê é clichê porque é verdade. Nesse contexto, podemos aplicar essa regra.

A água caindo no copo enquanto lembramos de algo, a música de fundo trilhando um som perfeito pra tudo o que se sente. De violinos melancólicos até baterias enraivecidas, mesmo que o que se sinta seja a pior dor do universo, tudo se encaixa perfeitamente bem. E há beleza nessas cenas.

Esse é o ponto. Uma poesia repleta de palavrões, uma música na qual é possível transferir as lágrimas pra quem escuta, o êxtase no escorrer do sangue. É claro que uma criatura sorrindo é bela, é claro que a felicidade é excitante, mas tratam-se de opostos correspondentes (se isso não existe, está inventado a partir de agora). Depende de que tipo de vida se leva.

Quando o vivo é trocado pelo morto, quando a morte se torna um meio e o único de vida, se passa a enxergar beleza, arte e poesia em praticamente tudo. Coloca-se uma máscara, pinta-se uma expressão e então se torna necessário extrair proveito de tudo o que se tem, do pouco que se tem, seja bom ou ruim. Se a escolha foi continuar viva mesmo após a morte, precisa-se de algum conforto e aprender a deixar as coisas menos... feias. Porque dolorosas elas vão continuar sendo.

Poesias são lindas, independente de serem alegres ou não.
Músicas tristes e melancólicas são lindas.
Psicopatia e insanidade são coisas excitantes.
É impossível escrever uma boa história utilizando apenas linhas retas.

A vida é linda pra quem entende que a moral está em apreciar a beleza do desastre. Os detalhes, as trilhas sonoras, os pequenos valores, os curtas-metragens. O vermelho misturado com preto e branco, o magenta misturado à azul da prússia. Assistir à própria ruina e reconhecer a beleza da vida, mesmo que a platéia esteja no núcleo da Terra.

Madness is a nuisance,
And no one is immune.

2 comentários:

Xisdê disse...

Acho que entendi o que você quis dizer!

Como uma vez disse no meu blog e para algumas pessoas, "tudo na vida tem que ser balanceado, devemos ser maleáveis e entender a importância e a beleza das coisas".

Beijos.

Silva JF disse...

A beleza da existência existe para quem tem essa capacidade esse dom.

Beijo