domingo, 12 de fevereiro de 2012

A extinção dos gritos.

Quando se passa por uma época muito turbulenta e tudo resulta em coisas terrivelmente erradas, é sinal de que mudanças devem ser feitas. Analisar e estabelecer novos padrões, com base nos resultados decorrentes das ações tomadas. O sofrimento é o maior professor de todos - e caso você sobreviva ao seu método educativo, após isto será impossível ignorar seus ensinamentos. Você não será mais o mesmo, jamais. É tempo de estabelecer novas regras. É tempo de tomar vergonha na cara e colocar em prática a teoria já escrita e conhecida anteriormente.

Se alguém gritar com você, grite mais ainda. Quem grita acredita que está no controle da situação, mostre que as coisas são diferentes.

Não tente consertar nem apaziguar algo que não foi você quem começou. Quem estraga é quem deve correr atrás do conserto. Sem exceções.

Não perdoe tão facilmente. Ou por mais que já tenha perdoado e esteja tudo resolvido, não se mostre tão fácil. Deixe claro que tal acontecido teve um peso enorme e não será tolerado novamente. As pessoas devem ter medo de te desapontar, caso contrário, irão abusar sempre, na certeza de que o perdão é melhor do que a permissão.

Nunca aceite violência ou arrogância gratuita. Independente de qualquer motivo, seja cansaço de trabalho, motivos pessoais ou o c#ralho a quatro, NADA justifica. Não desconte seus problemas e frustrações em cima de outras pessoas, e não aceite que façam o mesmo com você. Todo mundo tem problemas, todo mundo trabalha, todo mundo se cansa. Isto não deve ser usado como justificativa para gerar mais problemas. Simples assim.

Se alguém te faz chorar, essa pessoa é quem deve se f#der, não você. O criminoso é quem deve ser punido, não a vítima. Não corra atrás, não implore por desculpas. Se você caminhar para longe, e ninguém correr atrás, é sinal de que você deve continuar caminhando.

Não dê corda pra gente barraqueira, ignore. Homens em geral acham que são autoridade e destestam ser contrariados, mesmo quando estão errados. Não tenha medo de expor a verdade, não tenha receio algum de fazer o que é correto. Jamais deixe de fazer o que é certo por medo de uma agressão física, e se isto acontecer, cuspa na cara e chame a polícia :)

Hoje em dia as pessoas são muito seguras, agem e falam o que querem, doa a quem doer, sem nenhum medo das consequências. Isso acontece quando se vive em uma sociedade onde pessoas, boas ou ruins, são protegidas por leis. Se não tivéssemos a segurança de que os outros não podem fazer nada contra nós, com certeza seríamos mais cautelosos e gentis.

Nunca provoque gente 'morta', ou depressiva. Você não sabe pelo quê a pessoa está passando e qual sua condição mental. É sério, algumas coisas só são compreendidas passando pelo mesmo. Quando se é assim, não se tem nada a perder, é o piloto automático quem toma conta, como forma de defesa. Ir para a cadeia pode não ser motivo suficiente para conter-se. Nada importa quando não se está dentro do corpo, nada importa quando os pés não tocam o chão. Atos e consequências são completamente esquecidos. Não destrate gente insana, mais cedo ou mais tarde, você pode pagar muito caro. Eu sou educada, gentil e não dou patada em ninguém de graça. Mas finalmente, chega de submissão. Jamais deve-se abrir mão do orgulho e da dignidade em nome do amor, ou na esperança de algo vai mudar. Não tem porquê dar o que não se recebe.

Trate bem quem te trata bem, DESTRUA quem te faz mal e aposto que os resultados serão diferentes. 

Ser boa não é sinônimo de ser trouxa.
Se defender não é ser má. É ser justa ;)

8 comentários:

Xisdê disse...

Não tem nem COMO escolher o melhor trecho de tudo aí!
Este é o tipo de texto perfeito, no momento mais certeiro da minha vida! Aplausos pra você! Hahaha! ;)

Anônimo disse...

Este texto está realmente de boa qualidade. Bom rítmo, boas soluções, ótima pensadora e escritora. Porém, está evidente que a raiva e o conflito foram usados como inspiração para atigir algum alvo(ou alguém). Raiva essa, que no primeiro momento, pode parecer aconchegante, mas que com o passar do tempo tende a crescer, e tomar conta de ti, e uma vez que ela faz isso, pode te tornar uma pessoa realmente amargurada, e além disso, você até pode pensar que está ferindo, mas pode estar se ferindo. Tenho certeza que o sofrimento é passageiro, mas a raiva fica, e com a raiva, a amargura, e com a amargura, a frustração, ou não.

Atenciosamente,
umamigo

Brenda Oliveira disse...

Exatamente, mas a compreensão, paciência e perdão não serviram de nada além de me prejudicar. Tem muita raiva sim, raiva em resposta quando o afeto e os atos bondosos não são correspondidos. ;)

Anônimo disse...

Compreendo perfeitamente teu ponto de vista. Passei por um "momento" parecido com o teu, tive raiva, mas não a expus, mantive minha cabeça erguida e saí por cima na história, e agora paro de me preocupar com oque aconteceu, uso a raiva com combustível para ser uma pessoa melhor.

Atenciosamente,
doisamigo

Augusto disse...

Discordo, as pessoas deveriam ser como mangas.

Brenda Oliveira disse...

Claro, Augusto. Eu quase morri e deveria me portar como uma manga até ser morta.

Odeio gente que vem querer prevalecer a opinião sem nem ao menos saber ou entender o que se trata.

Augusto disse...

Por manga eu me referia a força estoica, desculpe o mal entendido.

gabriel disse...

Eu só li a parte "Quando se passa" e "É ser justa."
Perdi algo?