segunda-feira, 9 de março de 2009

Azul - nota particular

Esclarecendo minha infância. pra mim mesma.

A segurança e a sensação de tranquilidade que eu sentia ao chegar na casa da minha mãe e dar de cara com aquele quadro que retratava o mar pintado pelas próprias mãos dela era indescritível. Me transmitia paz, porque eu sabia que eu estava com uma pessoa que realmente me amava e que ia me manter bem longe daquela angústia infernal. Pelo menos por mais um fim de semana, eu havia sobrevivido. Ela havia me salvado mais uma vez.

Agora eu entendo o porque de eu não SUPORTAR cores quentes.


Um comentário:

Um tal de Diih disse...

Pior que tem alguns quadros que nos deixam som sensações taun estranhas